O Natal já está batendo às portas e, por conta disso, diversas lojas do centro comercial de Aracaju já começaram a se organizar para as vendas do período. Este é um dos eventos mais lucrativos do ano, uma celebração global que sempre trouxe grandes resultados de vendas para a maioria das empresas.

A data, que acalenta o coração de muita gente, é a mais esperada pelo comércio, e a expectativa é de que o aumento, comparado com anos anteriores ao período de pandemia, seja de 5% nas vendas. Mesmo com a situação financeira de diversas famílias, que ficou abalada em decorrência da crise sanitária da Covid-19, estima-se que será ainda a data sazonal com mais venda no ano.

O percentual de 5% de crescimento nas vendas parece ser baixo, no entanto, de acordo com o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Brenno Barreto, para a economia do Estado, que ainda sofre os impactos da pandemia, este ano poderá ter um dos melhores natais dos últimos tempos. “As expectativas de fim de ano já começam com o blackfriday, que dá abertura ao período natalino, agora em novembro. A CDL Aracaju entende que o crescimento já foi sentindo com as três datas anteriores ao Natal: Dia dos Namorados, onde houve crescimento comparado aos anos anteriores, Dia dos Pais, e, agora recente, o Dia das Crianças”, avalia Barreto.

Ainda na análise do presidente, o Natal Iluminado, realizado pela Fecomércio em parceria com o Sebrae, poderá contribuir ainda mais para o consumo e as vendas durante o período de fim de ano. “Estaremos entregando para a sociedade três praças que compõem o centro da cidade, onde teremos de fato um grande show de iluminação, na parte cultural, apresentações, corais e desfiles iluminados. Eu acredito que isso deverá contribuir positivamente paras vendas de fim de ano”, disse. Contratações temporárias As comemorações de fim de ano que aquecem o comércio também são positivas no que se refere ao emprego temporário. Segundo Barreto, as empresas já deram início às contratações para estoque, repositores e vendedores, o que já ajuda no movimento do setor econômico do Estado.

|Por Laís de Melo e John Santana
||Foto: André Moreira

Fonte

Black Friday